Logo ASP

Notícias



Alunos da Uenf nunca receberam auxílio moradia, garantido desde 2015 pelo Conselho Universitário

Divulgação/Alerj
As comissões de Ciência/Tecnologia, Educação e Especial da Juventude colocam em debate o tema assistência estudantil.

As comissões de Ciência/Tecnologia, Educação e Especial da Juventude colocam em debate o tema assistência estudantil.

Alunos da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) jamais receberam auxílio moradia, benefício que passou a ser garantido na instituição a partir de 2015 por meio de decisão do conselho universitário. A bolsa, calculada em R$ 500, deveria ser paga para cerca de 650 alunos, preferencialmente cotistas e regularmente matriculados. No entanto, a instituição não teve recursos para realizar os pagamentos. A informação foi divulgada pelo pró-reitor de extensão e assuntos comunitários da Uenf, Olney Vieira da Motta, durante reunião das comissões de Ciência e Tecnologia, Educação e Especial da Juventude, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), nesta quarta-feira (11).


“A nossa universidade não tem um prédio para alojar os estudantes, algo que as instituições mais antigas têm. Com isso, vimos a necessidade da implementação de um auxílio moradia para a permanência dos estudantes cotistas no campus. Porém, na Lei Orçamentária Anual (LOA), aprovada pela Alerj, esse benefício não tem vindo especificado e, por isso, não conseguimos aplicá-lo para esse fim, mas esperamos que na LOA deste ano isso já seja revisto”, pontuou Olney.


pelas três comissões tinha como objetivo identificar os problemas de assistência estudantil enfrentados pelas instituições de ensino no estado. Além da Uenf, representantes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) também compareceram ao encontro. Eles relataram dificuldade em manter os alunos de baixa renda nas instituições. Segundo o coordenador geral do DCE Uerj, Luan Luiz, a verba que os alunos cotistas recebem – cerca de R$ 400 por mês – não é suficiente para arcar com o transporte, alimentação, moradia e material escolar do aluno.


“Eu não sou cotista pois minha família tem uma renda que ultrapassa R$ 50 do valor do salário mínimo, calculado em R$ 998 atualmente, mas ainda assim venho de uma família da periferia que não tem condição de arcar com os meus estudos. Moro em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e estudo no campus da Uerj, localizado em São Gonçalo, Região Metropolitana, só de passagem gasto R$ 40 por dia para chegar à sala de aula, um valor muito maior do que o disponibilizado pela bolsa, então, mesmo que eu fosse bolsista, não conseguiria pagar esse custo com transporte que poderia ser arcado pelo Estado”, argumentou Luiz.

-------------------------------------------------
terceiraviaonline
https://www.jornalterceiravia.com.br

Mais Notícias

Juiz Ralph Manhães questiona possível redistribuição dos royalties

Alerj vota no dia 29 projeto sobre progressão funcional de servidores do Judiciário

Campanha de doação de medula mobiliza pessoas na corrida Federal kids

CNJ começa a julgar Glaucenir por áudio sobre Gilmar Mendes

Caso Marielle: Réu criou empresa na região do crime em área da prefeitura...

Pós-Graduação da UENF tem inscrições abertas a partir desta segunda

AGORA É LEI: ESCOLAS PÚBLICAS E PARTICULARES TERÃO QUE CADASTRAR OS RESPONSÁVEIS POR RETIRAR ALUNOS

Defensoria Pública tem 30 dias para justificar reajuste de vale-transporte de servidores

Bolsonaro diz que não pretende acabar com estabilidade de servidor

CNJ condena 21 magistrados que cobraram de R$ 750 a R$ 400 mil por sentença

MEC destina maior parte de verba desbloqueada para universidades

WHATSAPP ELIMINA 1,5 MILHÃO DE CONTAS DE USUÁRIOS BRASILEIROS

Eike é condenado por manipulação de mercado e uso de informações privilegiadas

Mudanças no Ministério Público

Em Brasília, Rafael fala sobre contorno da BR 101

Janot diz que foi armado ao STF para matar Gilmar Mendes

COMPANHIAS AÉREAS SEGUEM AUTORIZADAS A COBRAR POR BAGAGEM APÓS DECISÃO DO CONGRESSO

PROJETO AUTORIZA VOLTA DA “GERAL” NO MARACANÃ

Secretário de Fazenda do Rio garante pagamento de 13º salário dos servidores em dezembro

União estabelece datas de recesso de fim de ano para servidores federais

ALERJ TENTARÁ RECUPERAR RECURSOS PARA SANEAMENTO NO ENTORNO DA BAÍA DE GUANABARA

Primeiras oitivas da CPI da Previcampos acontecem nesta segunda

Estados e municípios têm até sexta para aderir a modelo cívico-militar

Comemoração do Dia Mundial da Árvore com ações de reflorestamento em Campos

Pista principal do aeroporto Santos Dumont reabre neste sábado

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas